sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Belas Artes apresenta novos designers na capital inglesa durante o London Fashion Week

Com curadoria da branding market Simone Jordão, os trabalhos foram selecionados para representar a universidade no evento

Cinco novos designers brasileiros formados pela graduação de Design de Moda do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo vão levar suas criações para a Semana de Moda de Londres, mais especificamente, para a Blaiz – um showroom sediado em Londres que tem como foco apresentar o melhor da moda feminina e designers de acessórios da América Latina para a Europa e em uma plataforma global. Os modelos expostos entre os dias 15 e 19 de setembro estarão à venda para o mercado internacional, mas apenas para atacado.

Para a formação dos alunos, o Centro Universitário Belas Artes de São Paulo tem o compromisso de aproximá-los do mercado. A experiência proporciona aos estudantes e formados uma compreensão profunda do mercado - nacional e internacional - e de como podem ser profissionais criativos e empreendedores. A ida para Londres também é parte da internacionalização da instituição, que inclui, nos mesmos moldes, participação no Salão Satélite de Milão e no South by Southwest, em Austin.

A curadoria das peças foi realizada pela consultora Simone Jordão, com expertise de 20 anos auxiliando marcas nacionais a ampliares seus horizontes. Da parceria entre Belas Artes e Simone Jordão foi construída o projeto que permitiu aos formados apresentar, pela primeira vez em Londres, suas criações.

Confira abaixo imagens das produções de cada um que estará presente no showroom Blaiz:

Antonio Borges
Coleção de camisas oversized femininas com acabamento de alfaiataria tradicional.

Antonio, 28 anos, nasceu na cidade de Jucás, interior do estário do Ceará, mas mora em São Paulo há 27 anos. O jovem, fascinado por alfaiataria, estudou em 2016 camisaria sob medida na Associação dos Alfaiates e Camiseiros do Estado de São Paulo. Em 2017 criou sua marca homônima.

Ariadne Cordeiro e Gisele Faria
A dupla desenvolveu uma coleção atemporal através de técnicas de patchwork e quilting, com modelagem plana e minimalista.

Nascida em Curitiba, Paraná, Ariadne tem 46 anos e atualmente ministra aulas e workshops em patchwork. Já sua dupla, Gisele, tem 23 anos e é de Ribeirão Preto, interior de São Paulo. Ambas se formaram em Design de Moda pela Belas Artes em dezembro de 2016, mesmo ano em que participaram da SP-Artes.

Maisa Mariottini
Memórias Vestíveis: Peças com estamparia simbólica das referências da infância da design. Estampas em tinta a óleo, design gráfico e estamparia digital. Utilização de tecidos naturais, como seda, algodão e linho. Todos os modelos recebem uma frase diferente bordada no avesso.

Maisa Mariottini, 24 anos, nasceu em Araraquara, interior de São Paulo, e se mudou para São Paulo para estudar Moda na Belas Artes. Formada no primeiro semestre de 2017, trabalhou durante quatro anos na marca Isolda. Hoje, trabalha na sua própria marca com uma sócia.

Beatriz Barbosa Azevedo
Seleção de acessórios – pulseiras, brincos, colares e anéis - geométricos feitos com impressora 3D em diversas cores.

Com 21 anos e formada em dezembro de 2016, Beatriz começou a ter contato com prototipagem 3D ainda na faculdade e se apaixonou pela técnica, que a fez comprar uma impressora 3D. Após desenvolver uma coleção de acessórios impressos em 3D para o TCC percebeu o tamanho do potencial que esse mercado oferecia e decidiu abrir sua própia empresa, a WE.ME 3D.

Sobre Design de Moda do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo
Reconhecido com quatro estrelas pelo Guia do Estudante, a graduação tem por objetivo geral produzir e difundir conhecimento em design de moda por meio de uma visão integrada, no âmbito da pesquisa, planejamento e desenvolvimento do design de moda. Ao longo dos seis semestres, o curso têm disciplinas práticas e teóricas, reunindo conhecimentos que tratam desde as matérias-primas até a industrialização, passando pela criação e percorrendo os processos de fiação até a comercialização do produto final.

Na área prática profissional, a Belas Artes permite aos alunos que participem do Studio Grid orientados por professores atuantes no mercado, desenvolvendo projetos, pesquisas e aplicando na prática os conhecimentos da sala de aula com clientes reais.

A fim de colocar o aluno em contato frequente com o mercado, a universidade oferece palestras com profissionais renomeados da area, como Maria Kazakova, Pascale Mussard, Martha Medeiros, Ricardo Almeida e Helô Rocha. Ao fim do curso, a Belas Artes dá aos seus alunos a oportunidade de apresentar os seus trabalhos de conclusão de curso no evento Creative Collectibles, que funciona no formato de uma feira de ciências e recebe a participação e avaliação de profissionais do mercado.

Sobre o Centro Universitário Belas Artes de São Paulo
Referência em Economia Criativa no Brasil, o Centro Universitário Belas Artes de São Paulo tem a missão de criar, produzir e difundir conhecimento por meio das artes, da cultura e das ciências humanas e sociais, visando a formação humanística e despertando em seus alunos o desejo permanente de aperfeiçoamento cultural e profissional nessas áreas. Fundado em 1925, o Centro Universitário Belas Artes de São Paulo é uma das mais tradicionais instituições de ensino do país e é a escola ideal para aqueles que valorizam a criatividade, a liberdade de expressão e buscam conhecimento com aplicação prática. Esse ambiente criativo e estimulante é proporcionado pelo caráter interdisciplinar dos cursos, pela qualificação dos professores e pela infraestrutura completa oferecida. Estes são aspectos favoráveis à formação diferenciada do futuro profissional que poderá exercer a carreira escolhida com competência e personalidade.

Nenhum comentário: