segunda-feira, 6 de junho de 2016

Festa Óscar III chega a Goiânia com ares de sucesso

Goiânia será palco pela terceira vez da Festa Óscar, que acontece dia 11 de junho, sábado, na Estância JC, em Goiânia. Para este ano, o idealizador e produtor do evento, Oscar Martins, viajou para vários lugares do mundo em busca de referências e novidades.

“As mais interessantes encontrei em Ibiza, que, inclusive, terá no evento deste ano uma performance artística”, adianta Oscar.

Para alcançar com o máximo de precisão dos presentes e limitar a festa apenas para amigos, a Festa Óscar III desenvolveu uma plataforma em que apenas e-mails pré-selecionados por Oscar Martins recebessem uma autorização de compra de ingresso. Após a aquisição do convite, o convidado pôde compartilhar essa autorização de compra com mais dois amigos e assim sucessivamente.

O público estimado é de 2.500 pessoas, com alvo em mulheres e homens entre 22 e 30 anos. Com ingressos já esgotados, os estados brasileiros que mais compraram foram, respectivamente: São Paulo, Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A organização não divulga as atrações musicais, mas Oscar Martins adianta “que teremos uma boa surpresa para este ano”. Cerca de 1.200 pessoas estiveram envolvidas direta e indiretamente durante oito meses para preparar a festa que traz grande visibilidade a Goiás devido ao fato que somente 23% dos convidados residem no estado. “Os principais hóteis já estão esgotados e não há vagas em quase nenhum salão de beleza, que chegam a estender seu horário de funcionamento até as duas horas da manhã no dia do evento”, explica Oscar.

No anos passado, a Festa Óscar iniciou parceria com a Sérgio K e levou até o evento um bar exclusivo com o nome da marca. Devido a repercussão positiva, para o ano de 2016 foi lançada uma coleção de roupas nomeada de Festa Óscar + Sérgio K. As peças têm estampas que retratam a atmosfera do evento e fazem menção aos momentos que os convidados vivenciaram durante a festa. Essa coleção é limitada e está sendo vendida em todas as lojas Sergio K. do Brasil.






Sucesso e prêmio para a edição de 2015
A edição de 2015 tornou a Óscar uma festa disputada que arrastou 4.500 pessoas de todo o Brasil para a Estânica JC, em Goiânia. Os convites se esgotaram 50 dias antes da festa e as revendas por terceiros chegaram ao preço de R$1.800,00. Com uma superprodução com um custo de R$1,8 milhões, foi montado um palco com paneis de LED a céu aberto, que teve efeitos de pirotecnia. Open bares de ponta a ponta, garçons em abundância, cardápio e decoração requintados. Para tudo isso acontecer, foi necessário abrir uma nova estrada de acesso ao local, além da terraplanagem a beira do lago e uma estrutura para cerca de 50 pousos de helicóptero.

Com tudo isso, a Festa Óscar ganhou o prêmio Cool Awards 2015 na categoria melhor festa. O evento escolhe os detalhes do ano no entretenimento e na moda e é organizado pela revista “Cool Magazine”. A cantora Wanessa Camargo foi mestre de cerimônia e responsável pela entrega dos prêmios que aconteceu em dezembro de 2015. Os finalistas foram indicados pelo conselho editorial da revista e por nomes convidados por ela. Os vencedores foram escolhidos através de eleição aberta ao público.



(Foto: Arquivo pessoal)

Quem é Oscar Martins e como surgiu a festa
Nascido em Uberlândia, Oscar Martins cresceu na fazenda do pai, pecuarista e produtor de cana de açúcar, no município goiano de Quirinópolis, de cinquenta mil habitantes. Aos dez anos de idade, mudou-se com a mãe e a irmã para Goiânia com o objetivo de estudar.

De personalidade inquieta, típica de sagitariano, Oscar sempre deu trabalho no colégio. Aos 18 anos, fez intercâmbio de seis meses em Boston e Chicago. Na volta, lançou-se como candidato a vereador em Quirinópolis nas eleições de 2008, pelo DEM, deixando de ser eleito por menos de cinquenta votos.

Incerto sobre sua escolha no vestibular, prestou para Agronomia, Administração, Direito e até Engenharia. Por fim, formou-se em Direito, porém não exerceu.

Após as eleições, atuou na bolsa de valores e até abriu uma empresa de pré-moldados, sempre contando com o apoio financeiro do pai. Ainda em busca do sucesso, vendeu o próprio carro e montou uma factoring em Goiânia, encerrando-a meses mais tarde.

Diante do insucesso em sua vida profissional, retornou à Quirinópolis para prestar serviço de maquinário agrícola às usinas da região, mas uma crise que abalou o setor o levou a contabilizar mais uma falência.

Na esperança de encontrar algum produto inédito para lançar no Brasil, viajou à Feira do Cantão na China, sempre acreditando que teria sucesso. Ao não encontrar tal oportunidade, retornou ao Brasil. Teve os cartões de crédito cortados pelo pai e recebeu um ultimato: estudar para o Exame da Ordem ou trabalhar na fazenda.

Enquanto decidia entre as duas opções, em uma ida à São Paulo, apaixonou-se por uma cachaça e teve a ideia de fabricar algo semelhante no alambique da família, batizando-a de Cachaça Oscar. O projeto teve o apoio do pai até o momento em que decidiu fazer uma festa para lançar a bebida, porém, tomado pelo seu extinto megalomaníaco extrapolou os custos iniciais e promoveu um evento para quatro mil e duzentas pessoas ao invés de seiscentas, conforme havia combinado. A partir de então, Oscar estava sozinho, contando apenas com o apoio de alguns amigos.

Diante do sucesso do evento desde a sua primeira edição, que iniciou-se com o intuito de lançar a recém criada Cachaça, Oscar está, atualmente, engajado no ramo de entretenimento e, segundo ele, os planos estão apenas começando.

Crédito para fotos: Nelson Pacheco

Nenhum comentário: