sexta-feira, 6 de maio de 2016

Minha mãe também namora

Por Drika Leão

Quando descobri que namorar é coisa de homem e mulher não me assustei, mas quando descobri que minha mãe é uma mulher e meu pai é um homem a coisa ficou confusa. Assim iniciei a brincadeira com as minhas reflexões e pensamentos, a fim de empunhar a caneta para escrever este artigo dedicado ao dia das mães.

Sim, empunhar a caneta, ainda gosto delas. Gosto de rabiscos, misturados a pensamentos e palavras soltas. Da forma que eu fazia brincando, enquanto aprendia a escrever, sentada no chão ao lado da minha mãe.

Aquela mesma mãe, mulher, que ama incondicionalmente sua prole, mas consegue também - sem esforço algum - amar outras pessoas além de nós, frutos ou não do seu ventre. A figura da mãe que vive para só amar os filhos é fruto de um pensamento conservador e restritivo do passado. A mãe sempre foi, é e será a mulher capaz de experimentar e ensinar diversas formas de amar. E o amor pelo sexo oposto faz parte.

Minha mãe namora como ninguém. Ela sabe acariciar, conversar, rir, escutar, falar, abraçar e beijar na boca. O resto eu não vi e dispenso, mas acredito que ela saiba direitinho, pois estou aqui, entre dois irmãos bem amados. Para dizer que amar é um aprendizado, feito através do exemplo, quando se tem um coração preparado e uma mãe para ensinar.

Drika Leão é empresária, palestrante e blogueira de relacionamentos e intimidade - Blog Drika Leão - Com Amor é Melhor!

Nenhum comentário: