quinta-feira, 19 de maio de 2016

Como acertar a alimentação da criança

É relativamente simples! Para se alimentarem bem, as crianças precisam somente fazer suas refeições de forma balanceadas e em horários regulares. É importante oferecer pra ela uma base sólida, constituída de bons alimentos.


Um ponto importante que nem todo adulto sabe: o organismo da criança (sobretudo as que não têm nem 2 anos ainda) é muito sensível a açúcar, sal, conservantes, corantes, aditivos químicos e gorduras ruins. O uso de sal e açúcar deve ser feito com bastante cuidado para reduzir o risco de doenças crônicas na vida adulta, como obesidade, diabetes e hipertensão.

Além disso, oferecer tais substâncias para as crianças faz com que ela perca a sensibilidade para alimentos naturais, como frutas, legumes e verduras, ficando cada vez mais difícil introduzi-los na rotina dos pequenos. É como se o paladar ficasse viciado.

Assim, muita atenção à composição dos alimentos abaixo, comumente oferecidos às crianças:

- Achocolatado: é um produto extremamente artificial e contém alto teor de açúcar e conservantes.

- Suco de caixinha: são lotados de açúcar, corantes e conservantes. Se for usar, prefira o light (é um mito dizer que crianças não possam usar produtos light. Podem, sim).

- Gelatina e geleia de mocotó industrializadas: possuem corantes, adoçantes, açúcar e conservantes e podem causar alergia.

- Embutidos (presunto, salsicha, linguiça): ricos em sódio, glutamato monossódico, corantes, aditivos e substâncias químicas cancerígenas.

- Salgadinhos e biscoitos recheados: mistura de sódio, corantes, gordura e açúcar.

Veja 5 dicas para acertar na alimentação dos pequenos?

1) Planeje as refeições de seu filho: a falta de organização irá ter como consequência o consumo de alimentos mais práticos, industrializados, que não são os ideais. Planeje-se para comprar semanalmente alimentos saudáveis, como frutas, pães integrais, queijos e iogurtes magros.

2) Prepare lanches caseiros para ele levar na merenda.

3) Inclua frutas, legumes e vegetais em sua alimentação diária e estimule o consumo de frutas e legumes com preparações coloridas, pratos bem montados, bonitos e recompensas, como passeios e historinhas.

4) Evite oferecer de sucos de caixinha, refrigerante, biscoitos, doces e outras guloseimas. Dica básica: não dê a prova, pois ninguém sente falta do que nunca experimentou.

5) Dê o exemplo. A influência dos pais é determinante. Os filhos se espelham nos pais.





Serviço:
Bianca Rossas, com colaboração de Gabriel Alvarenga, nutricionistas consultores Bodytech
•Instagram : @programaatitudesaudavel
Brasília - DF

Nenhum comentário: