quarta-feira, 18 de maio de 2016

Aprenda a ler o rótulo e fique atento ao açúcar escondido nos alimentos


A retirada do açúcar da nossa alimentação diária já é defendida há algum tempo por nós, nutricionistas e demais profissionais da saúde, e cada vez mais nós conseguimos transmitir esse fato para o público em geral.

Isso porque já é sabido que os prejuízos que o açúcar gera ao organismo vão desde o sobrepeso, glaucoma e vícios alimentares até doenças que podem ser fatais se não tratadas, como diabetes, doenças cardiovasculares, obesidade e câncer.

Banir o açúcar da dieta se torna um desafio ao pensarmos que, nos dias de hoje, com a rotina cada vez mais corrida, tendemos a passar longos períodos fora de casa, consequentemente recorrendo a alimentos industrializados pela praticidade e falta de tempo para preparar uma comida caseira e natural.

Além disso, ao comprar um produto na prateleira dos supermercados é comum não lermos as letrinhas pequenas dos rótulos , e é lá que se esconde o perigo. Dentre as dezenas de nomenclaturas que classificam um alimento (diet, light, zero, sem adição açúcar, sem glúten...), uma simples atitude pode simplificar e ajudar na importante escolha do melhor produto a ser adquirido: ler a lista de ingredientes. Nela eles estão dispostos de forma decrescente. Portanto, o primeiro item é o de maior quantidade, seguindo até o último de menor quantidade na produção daquele alimento.

Um alimento classificado como “sem adição açúcar” no rótulo não necessariamente é sem açúcar na prática, já que ingredientes como maltodextrina, dextrose, xarope de glicose, xarope de milho, frutose e mel são amplamente utilizados na confecção de barras de cereais, cereais matinais, bebidas industrializadas e biscoitos, e provocam o mesmo efeito no organismo que o açúcar branco ou refinado. A presença de açúcares como o #mascavo e o #orgânico confere algumas pequenas vantagens, mas seu efeito nocivo não fica muito distante do açúcar branco comum.

Assim, estar atento ao rótulo e saber do que é feito aquele alimento é essencial para uma boa escolha.


A dica é: evite sempre que possível recorrer a alimentos industrializados e, quando não tiver escolha, opte pelo menos processado, da sua forma mais próxima do natural possível. Planejamento é tudo nos dias de hoje!

Reabasteça sua despensa e separe ao menos algum momento da sua semana para separar e fazer lanches caseiros, como mix de castanhas, frutas e sanduíches e bolos caseiros feitos com massa integral e/ou aveia e similares, que você possa levar para o trabalho, faculdade etc.




Serviço:
Carolina Medeiros e Gabriel Alvarenga Nutricionistas consultores Bodytech
•Instagram : @programaatitudesaudavel

Brasília - DF

Nenhum comentário: