terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Cristina Pessoa leva para o seu primeiro endereço em Brasília

Coquetel de abertura dia 14 de dezembro, segunda-feira, das 17h às 21h
Cristina Pessoa escolheu Brasília, sua cidade natal, para abrir a sua primeira loja no País. Com coquetel de abertura nesta segunda-feira, dia 14/12, das 17h às 21h, a concept store, localizada no elegante bairro do Lago Sul (na Comercial da QI 9/11), reúne em seu espaço fisico as criações que traduzem o olhar apurado e refinado da artista em peças de pura leveza, beleza, conceito e significado. Joias que transitam entre o vintage e o contemporâneo, construídas no universo particular idealizado pela designer: uma fusão da joalheria com as artes plásticas.


Os elementos naturais, os tons e o estilo cool das suas lojas temporárias no balneáreo baiano de Trancoso - sucesso há cinco verões -, e que projetaram o nome de Cristina Pessoa para o exterior, foram transportados para o endereço brasiliense. O espaço permanente ganhou uma conexão extra com a capital brasileira, já que o endereço abre com uma coleção-cápsula em homenagem à Brasília. As linhas e curvas modernistas e simplistas de Oscar Niemeyer inspiraram as criações em ouro 18k (amarelo e branco e também com brilhantes) e marcam um novo capítulo da artista que está de volta à sua cidade, após 17 anos descobrindo o mundo. Morou em Los Angeles, Havaí, Salamanca, Florença e Barcelona e carimbou seus passaportes para destinos como Índia, Camboja e países pouco visitados da África.

Em 2010, escolheu Trancoso, no Sul da Bahia, como refúgio e endereço para expor as suas criações. Foi lá, principalmente nas fervilhantes temporadas de verão, que a designer brasiliense conquistou o seu séquito de clientes famosos e fashionistas quando viu seu pingente de prata ou ouro que reproduzia a Igreja de São João Batista, mais conhecida como “Igrejinha do Quadrado”, se transformar instantaneamente em joia-desejo entre as visitantes frequentes e ilustres do balneário, como a cantora Bebel Gilberto, a apresentadora Angélica, a atriz Fernanda Lima, a Fashion influencer Donata Meirelles, a estilista Lenny Niemeyer, Evangelina Seiler, o jogador de futebol argentino Sorin e as trendsetters Bianca Brandolini e Viviana Volpicella, além de Wilbert Das do Uxua Casa Hotel, ex-diretor criativo da marca Diesel.


O retorno de Cristina Pessoa às suas raízes, marca não apenas a abertura de sua loja permanente, mas a criação de um pingente que reproduz as formas da primeira igreja construída em Brasília com assinatura de Niemeyer: a igreja Nossa Senhora de Fátima, a Igrejinha, encravada na Entrequadras 307/308 Sul desde 1958. A versão brasiliense da Igrejinha do Quadrado, a peça-talismã da designer, ganhou dois tamanhos em ouro rosa, branco e amarelo (também cravejados de brilhantes) e em prata. O pingente integra a coleção Brasília, uma das sete permanentes da artista. As outras são: Vintage Memories, Geo, Vênus, Infinito, Noir e Trancoso, que exploram a riqueza e o colorido das pedras brasileiras e as formas da arquitetura e da escultura.

Sobre Cristina Pessoa
Cristina Pessoa entrou no universo da joalheria através do mundo da arte, resgatou a herança familiar no métier dos diamantes para criar sua marca homônima de joias contemporâneas. Nascida e criada na Brasília modernista de Oscar Niemeyer e adotada pelo mundo, morou metade de sua vida fora de seu país natal, construindo extenso currículo acadêmico por mais de 10 anos nas mais prestigiosas escolas de arte da Europa. Com o passaporte carimbado para diferentes destinos do globo, criou seu universo de experiências e bagagem cultural.

Como síntese de sua linguagem, suas peças transitam entre o vintage e o contemporâneo, sofisticação de linhas simples e atemporais. Da composição cromática apreendida no estudo da pintura, os diferentes tons de ouro, amarelo, rosé, branco e negro, o colorismo das pedras brasileiras, o uso do diamante, rubi, esmeralda e a variada gama de cores da safira.

As coleções

Coleção Brasília
A mais recente coleção da designer, nasce das linhas modernistas de Oscar Niemeyer. Uma homenagem à sua cidade natal. Com ponto de partida através de uma lúdica paleta de cores, a coleção retrata o imenso céu de Brasília como uma pintura, que vai sendo invadida pelas linhas modernas de Niemeyer. Ouro 18k e brilhantes traduzem a atmosfera moderna e simplista mas extremamente luxuosa da capital do Brasil. Uma cidade que traduz em seu urbanismo conceitos concretos de arte contemporânea. Nas pedras brasileiras, o colorido da cidade. Uma coleção forte de peças emblemáticas que a partir do know how da designer, refletem tradição aliada a modernidade.

Coleção Vintage Memories

Uma viagem inspirada pelas jóias de família. A joalheria clássica è traduzida para o universo atual. Uma linguagem que transita entre o clássico e moderno traduzida em linhas puras e simplistas. Joias herdadas de família inspiraram a criação da coleção Vintage Memories, que revela criações em ouro 18k com pedras brasileiras e toques de rubi, safira e diamante, reforçando o diálogo entre o desenho contemporâneo e elementos de perfume vintage.

Coleção Geo
Fundamentos da escultura e a fusão da linguagem da joalheria clássica com a moderna para uma coleção de linhas retas, formas geométricas e possibilidades da composição. O domínio pelo desenho técnico e as questões de forma tamanho e posição relativa de figuras originou a criação da coleção Geo.

Coleção Vênus

A partir da clássica pintura “Vênus” do artista italiano Boticelli, a designer dá vida a coleção que leva o mesmo nome da obra. Toda em ouro e pérolas, a criação da linhas por onde nascem as joias, partem de uma viagem aspiracional a história do nascimento da Vênus, retratada na obra de arte. No nascimento da Deusa clássica Vênus, esta emerge das águas em uma concha sendo empurrada para a margen por Zafero, o vento oeste, símbolos das paixões espirituais, e recebendo de uma Hora, (as Horas eram as Deusas das estações), um manto bordado de flores. A concha como elemento central da coleção, vem cheia de simbolismos. O elemento simboliza fecundidade, nascimento e criação. Também simboliza prosperidade e renovação. Prosperidade e sorte.

Coleção Infinito
Simplicidade e elegância. O Círculo signo da aliança e do infinito.

Coleção Noir

Morfeu tem habilidade de assumir qualquer forma humana e aparecer nos sonhos das pessoas como se fosse a pessoa amada por aquele determinado indivíduo. Na obra Metamorfose de Ovidio, Morfeu aparece vivendo numa cama feita de ébano numa escura caverna decorada com flores. Esta explicação na obra foi ponto de partida para a coleção Noir, composta de tonalidades escuras da noite e elementos de sedução.O mistério da noite, a sedução e os passeios noturnos por Paris inspiraram a criação da coleção Noir. Uma coleção que fala através de linhas e cores de mistérios e descobertas.

Coleção Trancoso
Coleção icônica da designer. As formas lúdicas das peças desenhadas à mão remetem à simplicidade cool do balneário baiano, que marcou o retorno da designer ao Brasil e o início da marca. Nela, encontram-se os anéis de coração e os pingentes de construções, características locais, com suas casinhas e a Igreja do Quadrado.






Serviço:
Cristina Pessoa Fine Jewellery
SHIS QI 9/11, Bloco L loja 3 - das 10h às 19h.
De segunda-feira a sábado
(61) 3797-9075 /3797-9074
info@cristinapessoa.com
www.cristinapessoa.com
Brasília - DF