quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Projetos corporativos em evidência

A arquitetura corporativa vem ganhando força no mercado brasiliense e, de acordo com especialistas no segmento, planejar e pensar o ambiente de trabalho pode trazer benefícios que vão além da beleza e estética do espaço e interferem diretamente na saúde física e mental do usuário, no conforto, na praticidade e, principalmente, na funcionalidade. Os resultados do planejamento do ambiente de trabalho incluem também reflexos na produtividade, aproveitamento de espaço e individualidade dos funcionários.

O arquiteto Sérgio Borges, especialista no tema e diretor do escritório Atiwa, que atua em diversas cidades brasileiras, destaca que “investir em um ambiente corporativo é muito mais do que luxo para o ambiente de trabalho” e é o primeiro passo para o sucesso na busca de bons resultados como um todo. Sérgio explica que fazer um estudo bem planejado, que atinja níveis ideais de ventilação e luminosidade, aliado à ergonomia está entre os cuidados na hora de pensar em um ambiente de trabalho. Segundo Borges “essas medidas favorecem não somente ao trabalhador, que terá mais prazer em seu ambiente de trabalho, mas também ao empregador, que notará um aumento considerável na produtividade de sua equipe”.

Destaque
Escritórios e auditórios são os campeões de inovação e design na arquitetura de Brasília. O escritório Atiwa, por exemplo, foi premiado, na última semana, no XII Grande Prêmio de Arquitetura Corporativa, realizado anualmente em homenagem aos melhores trabalhos de arquitetura do segmento, seus autores, investidores e gerenciadores e que conta com um amplo e renomado corpo de jurados, que selecionam os vencedores entre os maiores e mais reconhecidos escritórios brasileiros.

Premiado na categoria Auditórios, Cinemas e Teatros, pelo trabalho realizado no Centro de Convenções Ed. Parque Cidade, em Brasília, o escritório apresentou projeto com inovações e soluções da arquitetura moderna, que propiciam grande impacto visual, cênico e também acústico.