quarta-feira, 23 de setembro de 2015

O homem tem medo da mulher independente?

As mulheres querem agora conquistar o mundo sozinhas.
A lei que liberou o divórcio no Brasil foi sancionada em 1977, porém, a mulher poderia se divorciar apenas uma vez até a Constituição de 1988, quando o número de divórcio passou a ser indeterminado. Em 2014, foram registrados 54.299 divórcios nos cartórios de todo o país. Mas qual a explicação para esse fenômeno? A principal resposta é que a mulher deixou de ser dependente e agora pensa que pode ser feliz sozinha.
As mulheres vêm em um processo onde conquistam cada vez mais espaço na sociedade. As figuras de dona de casa e mãe deram lugar ao de profissionais dedicadas e bem sucedidas em empresas. Os homens devem se orgulhar disso, afinal, eles sabem da importância que as mulheres têm.
Carla Ribeiro, psicóloga, analisa que o homem precisa se sentir necessário pela companheira, mas quando a mulher já é confiante e extrapola nesse aspecto, a relação se torna mais difícil. “A independência da mulher só compromete a relação à dois quando a mulher entra numa competição com este homem. Se a mulher se coloca numa situação de auto suficiência: "Não preciso de você para nada", este homem não tem razão alguma para se aproximar desta mulher”, afirma.

Ter sua própria casa, o próprio carro, tomar suas próprias escolhas de acordo com as próprias necessidades e com os próprios desejos. Esse novo perfil de mulher faz com que os homens busquem novas maneiras de se destacarem. 
“O homem sempre foi ensinado e criado, desde pequeno, que ele deve ter a função de prover e proteger sua mulher. Assim, caso o homem não se sinta útil à ela, ele não se vê como autêntico”, revela a psicóloga.

Portanto, o homem não deseja que as mulheres abdiquem de seus sonhos, carreiras profissionais e independência. 
“A mulher é que não deve deixar de ser uma feminina”, conclui Carla.




Serviço:
Carla Ribeiro
Psicóloga Clínica e Hospitalar voltada para Saúde do Homem 
Av. Nelson Cardoso, 1149 - sala 1213, Jacarepaguá (Taquara)
E-mail: caribeiro.psi@gmail.com
Página: https://www.facebook.com/psicologacarlaribeiroRJ
(21)9.9908-1834
Rio de Janeiro/RJ.