quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Park Way Construtora e incorporadora participa da Casa Cor Brasília

Empresa leva sustentabilidade para o ambiente da arquiteta Renata Dutra
Fundada há cerca de dez anos, a Park Way Construtora e Incorporadora assina a obra do Bangalô de Férias e Espaço de Vendas Rio Quente Resorts, ambientes criados pela arquiteta Renata Dutra.

A empresa, que surgiu sob os pilares da preservação do meio ambiente, compartilhou o conceito de sustentabilidade com a arquiteta na composição do espaço charmoso e aconchegante. Neste sentido, destaque para a escolha da matéria-prima, tecnologia e técnicas implementadas no trabalho.

O projeto utiliza luz natural e lâmpadas LED, que são muito mais econômicas. O espaço também é arejado, com grandes aberturas de ventilação. Para os dias mais frios, foi instalada uma lareira ecológica que funciona com biofluído líquido, especialmente desenvolvido e licenciado para este fim. Não produz fumaça, resíduos inalantes, nem cheiro. A emissão de CO2 é baixíssima, menor que o equivalente à nossa respiração.

No projeto foi considerada a orientação solar mais adequada para cada ambiente, bem como portas e janelas com dimensões diferenciadas, de modo a favorecer a iluminação e a ventilação natural do ambiente, proporcionando, assim, redução no consumo de energia com a iluminação e refrigeração.

Também foram utilizados no acabamento materiais oriundos de reciclagem, caso do piso vinílico, criado a partir de PVC. Considerado uma ótima opção em piso, o vinílico confere equilíbrio aos ambientes ao mesmo tempo em que poupa a natureza. Moderno e prático, o piso simula a madeira com fidelidade e permite paginações diferenciadas, não dilata, não empena, não risca, é acústico e de fácil limpeza.

A EMPRESA
Desde o princípio, Luiz e Sandra Fogaça, administradores e fundadores da Park Way, identificaram no DNA da empresa a vocação para a sustentabilidade e investiram nesse viés não como diferencial, mas como lema. Tal característica está presente em todos os projetos, do mais simples ao mais sofisticado, naquele que usa desde técnicas advindas do talentos do profissional à frente do projeto, até àquela associada à novidade tecnológica, caso da automação, por exemplo.

A empresa começou a atuar na região do Park Way, uma área de preservação ambiental onde começaram a construir condomínios residenciais de alto padrão, sempre respeitando o estilo do bairro que preza o contato com a natureza. Como marca, projetos inovadores e sofisticados privilegiando a segurança, qualidade do acabamento e respeito máximo ao meio ambiente. À medida que foi crescendo, expandiu para outras áreas nobres como Lagos Norte e Sul e levou junto o conceito de sustentabilidade.

Muito antes que o tema sustentabilidade se tornasse a ordem do dia, a empresa já havia se compromissado com ela. E hoje se tornou referência no assunto.

Os condomínios
A empresa é responsável pela construção de condomínios residenciais localizados no Setor de Mansões Dom Bosco - SMDB, no Lago Sul e, também no Park Way, como o Bougainville, Ravenna, Privilège, Flamboyant, Innovare, Rivoli, Parc de Ville, dentre outros.

São condomínios compostos por cinco ou oito casas de alto padrão. A infraestrutura é completa: guarita de vigilância, sistema de segurança, jardins e paisagismo, irrigação automatizada, via de acesso com bloquetes ecológicos, dentre outros. A sustentabilidade permeia toda a obra, desde a concepção do projeto de urbanismo de cada condomínio.

As casas
Da mesma forma, também nos projetos de arquitetura das casas, são levados em consideração fatores como a posição do sol em relação ao imóvel, a captação da água da chuva para a utilização na irrigação e nas áreas externas, a instalação de placas para captação de energia solar, a ventilação e a iluminação natural com a utilização de claraboias (fendas no teto com a utilização de vidro ou materiais transparentes que permitem uma fonte natural de luz) e muitos outros.

Paisagismo e Jardinagem
Os projetos da construtora geralmente já incluem o paisagismo – o que garante um respiro verde ao futuro morador. Mas não adianta apenas colocar as árvores e plantas no projeto, pois fundamental é também como tudo isso será mantido. Por isso, sempre é pensada a forma mais eficiente e sustentável de irrigação – a automatizada - que gera menos gasto de água do que a irrigação tradicional manual.

Distribuída no jardim por aspersores ou gotejamento, a água que molha as plantas também vem de uma fonte boa: não é a água pura e tratada da torneira, mas a água da chuva ou de poço artesiano, neste caso, sempre com a aprovação da Adasa (Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal).

Iluminação
Para a iluminação, alguns aspectos devem ser observados quando o objetivo é preservar o meio ambiente e também economizar energia elétrica. O primeiro, ainda no projeto, é aproveitar a incidência da luz solar e valorizar a iluminação natural, com janelas, claraboias (ferramenta simples, mas eficaz) e a utilização de vidro. Já para a iluminação artificial, o mais indicado são as lâmpadas de LED e a automação. Assim, é possível programar cenas, que são composições e combinações de luzes acendidas em conjunto, com apenas um clique, que pode ser por touch screen na própria casa ou ainda pelo aparelho celular ou tablet.

Isso permite, por exemplo, além do acompanhamento por câmeras que pode ser feito via smartphone, que a pessoa verifique, já do trabalho, se alguma luz de casa ficou acesa e providenciar o desligamento. Também é possível diminuir ou aumentar a intensidade das luzes, de acordo com o momento ou o efeito desejado, permitindo assim um gasto menor de energia.

A correta orientação em relação à incidência solar também pode evitar ou minimizar a necessidade de utilização de ar condicionado no ambiente, gerando economia financeira e benefícios para a natureza.

Tratamentos dos resíduos
A Park Way Construtora utiliza, em seus projetos, o sistema ecológico de tratamento de esgoto, principalmente para a região do Park Way, que não possui rede de esgoto pública, diferentemente de regiões como o Lago Sul e o Lago Norte.

Este sistema maximiza a biodigestão, removendo aproximadamente 95% de DBO (demanda bioquímica de oxigênio), percentuais tidos como ideais para disposição do efluente tratado no solo e/ou em corpo receptor, devolvendo para o meio ambiente uma água inócua, que pode ter sua infiltração diretamente no solo ou ser reutilizada até na irrigação de plantações, tudo isso sem poluir os lençóis freáticos.




SERVIÇO:
Park Way Construtora e Incorporadora
SNC Quadra 2, Bloco D, Torre B, 2º andar, salas 201/203 Brasília- - DF
(61) 3327-4790 / 8611-6439
www.parkwayconstrutora.com.br