quarta-feira, 18 de junho de 2014

Verão 2015 Arte Sacra | Coutture - Etnia do Luxo

Feminilidade, identidade e arte. Buscando inspiração nas mulheres das mais diversas etnias ao redor do mundo, com diferentes maneiras de expressão estética, a grife mineira Arte Sacra | Coutture, especializada em moda festa, apresenta sua coleção de Verão 2015. Em uma celebração às cores e à sensibilidade, exaltando a riqueza da diversidade, a marca propõe para a temporada peças fortes e luxuosas, que compreendem a moda como extensão do corpo e manifestação do ser.

No ano em que o Brasil é ponto de encontro dos povos de todos os países por meio do esporte, a Arte Sacra | Coutture antecipa a união e homenageia o lado feminino de importantes culturas, representando em elaborados vestidos a essência de seu encanto. Das indianas, as mandalas, pinturas de henna e o sári, traje típico, ganham destaque. Os shapes e bordados brincam com as pedrarias coloridas e caftãs das árabes, o quimono e o leque das japonesas, as pinturas corporais e colares das mulheres indígenas, os drapeados e moulages das gregas e os adereços vibrantes, estamparia e miçangas das africanas.

A cartela cromática, mais do que nunca, mereceu atenção especial do estilo da marca, que se preocupou com seu simbolismo: cores são canais de comunicação, elementos fundamentais da identidade cultural. Assim, os vestidos do Verão 2015 ressaltam os azuis, verdes, orquídeas, lavandas, rosas, pinks, vermelhos, laranjas, amarelos, nudes e rosês. O brilho fica por conta do dourado — que pontua as peças, lembrando adornos em ouro — e o branco se firma como sinônimo de elegância para os dias quentes.

Para manter o conjunto moderno, foram inseridos detalhes com referência esportiva, como bolsos estilizados. O comprimento midi é destaque na estação, assim como as saias em shape godê. Barrados em transparência, fendas, franjas, decotes assimétricos e recortes geométricos também são grandes apostas. Os tecidos permanecem nobres: crepes, cetins, rendas jacquard metalizado e tafetá. Os materiais dos bordados são contrastantes, assim como as etnias da coleção, com atenção especial para os cristais tcheco e Swarovski. Linhas e vidrilhos também dão forma aos desenhos icônicos de cada cultura, como a revoada de pássaros das vestimentas japonesas e os ricos elefantes indianos.

ETNIA DO LUXO contempla as muitas facetas de cada mulher, que encontram na forma de vestir e em gestos do cotidiano uma maneira de transpor sua personalidade e se tornar, a partir da mistura de referências, única e especial.












ARTE SACRA | MARIÉE

A linha Mariée, voltada para o segmento de noivas, mais uma vez segue o perfume da temporada para apresentar belos e surpreendentes vestidos de casamento. Os modelos trabalham a temática étnica de forma delicada e singular, com bordados trabalhados em tules, aplicações de renda e fitas. As cores branca e off-white são as apostas principais. O cetim bucol e as sedas, de brilho suave, conferem feminilidade e leveza. Destaque para o recorte a laser no cetim, simulando folhagens, que proporciona texturas inusitadas.