terça-feira, 10 de junho de 2014

Como enfrentar o dia dos namorados sozinho - e de bem com a vida


Muitas pessoas que passam essa data desacompanhados nem sempre a encaram da melhor maneira. Veja como mudar isso
Dia 12 de junho. Facebook, Instagram, Twitter e todas as possíveis redes sociais ficam recheadas de fotos de casais felizes e declarando-se uns aos outros. Esse é o dia em que até a mais segura das solteiras pode fraquejar, sentir saudade do ex ou até ter uma crise de autoestima – mas o psicólogo e coach João Alexandre Borba tem algumas dicas para enfrentar essa data de cabeça erguida.
“Não se entregue, assuma uma postura positiva e curta a data sozinha – ou com pessoas que estão na mesma situação que você. Encare a realidade e não faça um drama desnecessário por causa disso, esse é o segredo para ser mais feliz em qualquer data – e esse é só mais um dia dos outros 364 que o ano oferece para você”, exalta.

O Dia dos Namorados oferece uma espécie de cobrança nas pessoas, é o que comenta o especialista. 
“É como se fosse uma obrigação estar com alguém nesse dia e, se você está só, sempre haverá quem o cobre por isso”. De toda maneira, se você quer namorar, se desesperar por causa disso não é nunca um bom caminho. Isso porque quando esse é o seu objetivo, você acaba por transformar o outro em um objeto de desejo – e ninguém quer ser objeto de ninguém.

Pode parecer clichê, mas o amor está aí o tempo todo. Você pode estar só pelos mais diversos motivos: por vontade própria, por achar que ainda não é hora de se envolver, ou, inconscientemente, por não permitir que outras pessoas se aproximem de você ou preocupando-se demais com o que os outros vão pensar de você, distante de sua autenticidade. Assim, fica difícil amar de verdade.
“Por isso, a questão principal não é arranjar um companheiro, e sim ser você mesmo e desenvolver uma autoconfiança para isso. É o que sempre dizem: antes de amar alguém, você precisa a amar a você mesmo – e isso é recíproco. Você não pode esperar que os outros se apaixonem por você se você não os deixa chegarem perto”, explica Borba.

Essas são dicas para a vida inteira, não somente para o Dia dos Namorados. Porém, para enfrentar essa data da melhor forma, existem inúmeras atividades que você pode fazer para você mesmo.
“Faça algo de bom para você. Tome um longo banho, relaxe, e aproveite com seus outros amigos solteiros. Esse ano é ainda mais fácil: com a abertura da Copa do Mundo, os bares estarão cheios – e não só com casais”, opina Borba.

Enfim: divirta-se. Existem milhões de coisas que você pode fazer para distrair-se – e sair um pouco da internet. E entenda que o Dia dos Namorados acontece todos os anos e não passa de só mais um dia comum.



João Alexandre Borba
Master Coach Trainer e Psicólogo
https://www.facebook.com/joaoalexandre.c.borba
joao.alexandre@live.com
(21) 9.9804-2805