quarta-feira, 28 de maio de 2014

Wine bar vira mania na capital

Depois dos coquetéis moleculares e das cervejas atesanais, a moda agora são os Wine Bars, onde o vinho é protagonista de uma tendência que promete dar novos ares à cena de bares da cidade. Os ventos da mudança cheiram a Chardornnay, Syrah, Merlot e muitas outras uvas.
Pequeno, aconchegante e pra lá de charmoso, o Wine Bar da Adega Baco abriu as portas na quadra 101 do Sudoeste, oferecendo uma bem-vinda alternativa para o chope e as caipirinhas.

São 16 rótulos que estão disponíveis apenas em taça, a maioria no estilo self-service. Na Baco, é o próprio cliente quem coloca o copo na máquina que armazena as garrafas, decide a dose (30, 75 ou 150 mililitros) e pressiona o botão.

O melhor, é que ninguém precisa ser um expert em vinhos para aderir à moda que invadiu Brasília. Lá, onde a carta de bebidas é exclusivamente dedicada aos vinhos, a grande atração é a máquina holandesa By the Glass. Graças a ela é possível provar rótulos variados servidos em taças sem ter que consumir uma garrafa inteira. A máquina conserva o aroma e o sabor da bebida após aberta, pois mantém o liquido fora do contato com o oxigênio.

As taças custam entre R$2,40 e R$36,90 cada, e há opções entre brancos, rosés e tintos. Podem ser acompanhadas de entradinhas ou mini empratados para degustação, como a polenta mole com aroma de trufas e ragu de linguiça (16,50), Dueto de queijos ao forno com torradas (gorgonzola eBel paese com geleia de frutas do bosque – 12,00), risoto de morangos com espumante e baru (16,50), sempre uma boa pedida para combinar com o tempo frio. Se quiser esticar a degustação, a casa também oferece sobremesas, como o Fondue de chocolate e a pera ao vinho.