terça-feira, 12 de novembro de 2013

Tiffany & Co. apresenta seleção de anéis com pedras preciosas

Joallheria mostra sua expertise em pedras preciosas através de uma seleção de anéis feito com águas marinhas, tanzanita, tsavorita, entre outras gemas.
A Tiffany & Co. está trazendo para o Brasil, neste final de ano, os Cocktais Rings, uma seleção de anéis com magníficas pedras preciosas, em uma rica e variada paleta de cores, combinadas com a habilidade interpretativa dos designers da joalheria.

Esta seleção de anéis traz designs com as pedras preciosas tanzanita, tsavorita, turmalina verde e rosa, água-marinha, safira azul, espinela vermelha, entre outras, comprovando a expertise da Tiffany & Co. também neste segmento.

As pedras preciosas têm um lugar especial na ilustre história da Tiffany & Co. A introdução do uso de gemas em jóias, e também em objetos, pode ser creditada a George Frederick Kunz, um dos gemólogos mais famosos do mundo, que trabalhou na Tiffany desde 1879, até o ano de sua morte, em 1932. Sua paixão por pedras preciosas e suas descobertas espetaculares fizeram da Tiffany uma líder neste segmento, e inspirou seus designers a combiná-las em obras primas.

Antes do final do século dezenove, as gemas coloridas eram usadas muito raramente em jóias. Tudo mudou em 1876, quando George Kunz, então com 20 anos, trouxe pedras indígenas americanas para o fundador da Tiffany, Charles Lewis Tiffany. Em seu primeiro encontro, o jovem Kunz colocou uma excepcional turmalina na escrivaninha do comerciante. Intrigado pela luxo da "gota de luz verde", o Sr. Tiffany prontamente a comprou. Logo após, George Kunz entrou para a empresa.

Através de sua carreira na companhia, Kunz viajou o mundo procurando as mais finas gemas para a clientela da Tiffany. Ele era tão apaixonado por pedras preciosas americanas, quanto por descobertas raras no Ceilão e em Madagascar. Kunz encontrou turmalinas da mais alta qualidade no Maine, safiras em Montana, topázio e granadas em Utah.

George Kunz também descobriu e nomeou várias gemas, incluindo a morganita, uma variedade rosa violeta de berilo, nomeada em homenagem a J. Pierpont Morgan. Uma gema também recebeu o seu nome: a "kunzita" se tornou o nome de uma pedra de coloração lilás.

A tradição da Tiffany em introduzir exóticas gemas continuou pelo século 20. Em 1969, a companhia lançou a tanzanita, uma brilhante gema azul nomeada em homenagem à Tanzânia, seu país de origem. As jóias com tanzanitas tiveram um sucesso imediato e, até hoje, continuam sendo cobiçadas. Em 1974, a Tiffany lançou a tsavorita, uma forma de granada verde diferenciada por sua intensa coloração. A gema, também originária da Tanzânia, recebeu o nome em homenagem ao Parque Nacional Tsavo, localizado perto do lugar onde a pedra foi encontrada.

Quanto mais pedras coloridas foram descobertas e incorporadas nas jóias da Tiffany, a empresa começou a considerar as pedras tão preciosas quanto seus diamantes, esmeraldas, safiras e rubis. Esta é uma distinção que a Tiffany continua a observar: todas as gemas tem uma beleza nata; algumas talvez raras, mas todas preciosas.

Mas o que revela as pedras preciosas são suas lapidações e design. E nisso a Tiffany & Co. tem o seu maior mérito: ela transforma essas gemas de estado bruto em deslumbrantes jóias, que é um deleite para os olhos e estão sempre na moda.

A coleção Cocktail Rings chega ao Brasil no dia 15 de novembro e fica na loja da Tiffany & Co, do Shopping Iguatemi São Paulo. Os preços dos anéis variam de R$ 40 mil a R$ 133 mil.