terça-feira, 29 de outubro de 2013

Jessier Quirino no palco do CCBB

Histórias declamadas com musicalidade em peça de teatro revelam traços do poeta e trazem canções e poemas inéditos
De 7 a 10 de novembro, às 21h, o Teatro I do Centro Cultural Banco do Brasil Brasília recebe o espetáculo musical Vizinhos de Grito de Jessier Quirino  uma das mais belas encenações do gênero. Segundo o poeta, o título da peça veio de um poema autoral, e sugere uma espécie de abraço e proximidade entre vizinhos que se ouvem e se entendem. Na musicalidade, na voz e nos gestos, são representados os vizinhos de janela, de parede-e-meia, de terreiro, de litoral, de sertão, de cidade, região, país e tudo mais.
Como forma de asseverar essa vizinhança, o paraibano traz para o palco um grande e renovado cenário, retratando figuras típicas dos seus causos e versos, personagens que são puxados para cena ao longo do recital, enriquecido por músicas e estórias da cultura nordestina, todas de autoria de Quirino.

Por tratar-se de um espetáculo também musical, consta no roteiro algumas canções e poemas inéditos como Coco do pé de manga, Papel de bodega, Obra inacabada de uma colher de pedreiro, que farão parte do próximo livro a ser lançado ainda este ano. Neste espetáculo, o poeta por vocação e arquiteto por profissão se apresenta com seis músicos no palco, os quais dão um tom solene e divertido ao recital. A direção musical é de Roberto Muniz.

Jessier Quirino é poeta, escritor, compositor e artista de palco, autor de oito livros e cinco CDs. Considerado mais um abridor de veredas poéticas e musicais no bem sortido território das artes nordestinas, ele, dono de um estilo próprio, cuida de defender sua poesia a golpes de declamações.

Embora tenha nascido em Campina Grande, Quirino se considera nativo de Itabaiana, município da Paraíba localizado há cerca de 70 km de sua cidade natal e onde vive há mais de 30 anos. Autodidata como instrumentista, o poeta fez cursos de desenho artístico e desenho arquitetônico. Na área de literatura, trabalha a prosa, a métrica e a rima como um mero domador de palavras.

Esbanjando experiência, publicou pelas Edições Bagaço de Recife alguns livros, como Paisagem de Interior, Agruras da Lata D’água, Prosa Morena, entre outros. Em suas atuações, interpretou o personagem Euclydes Villas na minissérie A Pedra do Reino, do dramaturgo Ariano Suassuna, veiculada pela Rede Globo de Televisão, em junho de 2007.

Ingressos: 
R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia-entrada).
Local de vendas: Bilheteria do CCBB e site www.ingresso.com
Acesso para deficientes físicos
 


Serviço
Teatro I
Dias De 7 a 10 de novembro / Quinta a domingo, às 21h.
Classificação Indicativa: 12 anos.
Duração: 90 minutos
Brasília - DF